quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Pescadores transformam Corvo num paraíso para os meros

"Devido ao seu isolamento geográfico, a ilha do Corvo ainda tem uma vida marinha abundante e diversificada. Grandes cardumes de barracudas, encharéus, lírios, vários tipos de moreias e tantas outras espécies típicas dos Açores. A magia estende-se à própria travessia de barco das Flores para o Corvo, onde muitas espécies de baleias, golfinhos, tartarugas e aves marinhas são normalmente avistadas. Mas , “o que torna a vida marinha da ilha do Corvo deveras original é, sem dúvida, o mergulho com os meros”, releva o fotógrafo subaquático Nuno Sá. Com efeito, o local “Caneiro dos Meros” está localizado em frente ao porto de Vila do Corvo, a cerca de 300m da costa. É composto por vários cânions de pedra caindo 15-18 a 20-30m. Para Nuno Sá, o aspecto mais surpreendente do mergulho no Corvo reside na preservação do próprio meio marinho: “Estamos perante uma Reserva Natural voluntária, um exemplo a nível internacional”. Devido à grande abundância de meros naquele domínio, a Universidade dos Açores realizou várias expedições com as filmagens a corroborar a interacção entre mergulhadores e os meros, sendo de sublinhar a consciência da comunidade de pescadores que decidiu terminar com o esforço de pesca no local. Os resultados estão à vista e conforme descreve Nuno Sá, a experiência de um mergulho neste lugar mágico começa com o primeiro contacto com a água leve. “Muitas vezes somos imediatamente surpreendidos com o espectáculo proporcionado pela presença de cardumes de peixes pelágicos, tais como encharéus, lírios e barracudas, entre outros. Temos a sensação de estarmos num aquário vivo e antes que tenhamos tempo para assimilar todas as cores do ambiente começamos a ver uma silhueta que se aproxima como se fosse... um grande mero. A confiança é estabelecida de imediato, após todos os mergulhadores que têm visitado regularmente o local ao longo destes 12 anos. E quando começamos a explorar os impressionantes desfiladeiros formados por fluxos de lava, o mero insiste em acompanhar-nos durante o mergulho. Depois, à medida que avançamos para o fundo, mais meros começam a aparecer, alguns maiores que outros, às vezes, até seis ou sete em nosso redor”. Para além da reserva voluntária, criada em 1999, por decisão do Conselho Internacional de Coordenação dentro do programa “O Homem e a Biosfera”, em 2007, o Corvo aderiu à Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO. O reconhecimento reflecte as características do ambiente e do património cultural da mais pequena ilha do arquipélago, um local considerado como um “paraíso” pelos mergulhadores. O Corvo deu lição sobre auto-organização da biodiversidade marinha Em 1998, a empresa de mergulho Nauticorvo, tendo descoberto, por acaso, um grande grupo de meros, decidiu tentar convencer os pescadores a parar as actividades de pesca naquele local, para criar uma área especial para o mergulho. Pouco tempo depois, com o apoio de pescadores da ilha, o local foi declarado uma reserva voluntária. Assim sendo, sem ser exigido por qualquer lei, todos os habitantes da ilha deixaram de exercer a pesca. A reserva de voluntários “Caneiro dos Meros” beneficiou ao longo destes 12 anos de grande crescimento de sua biodiversidade e por decisão do Conselho Internacional de Coordenação dentro do programa “O Homem e a Biosfera”, em 2007 o Corvo aderiu à Rede Mundial de Reservas da Biosfera."
Açoriano Oriental

3 comentários:

  1. Bom dia,
    desde já os meus parabens em relação ao blogue!
    muito bom.
    gostava de conatactar alguem da ilha ou corvo, ou flores pois tenho viagem marcada para a ilha das flores a 29/07 ate a 02/08. pretendo tambem conhecer e mergulhar no corvo mas ainda nao tenho estadia. procurava um quarto para esses dias, nao tenciono ir para um hotel porque alem de ser muito mais caro o intuito da viagem e realizar mergulho e conhecer as ilhas, e nao de ficar no hotel. gostaria de perguntar se me podem ajudar nesse sentido e me enviarem alguns contactos caso o tenham para poder marcar quarto.
    muito obrigado.
    cps
    danielmsousa@gmail.com

    ResponderEliminar
  2. Caro Daniel Sousa,

    Muito obrigado pelo seu contributo.
    Vou transmitir o seu email para que entrem em contacto consigo no que respeita ao alojamento.
    Em relação ao mergulho, caso pretenda, poderá contactar a empresa Nauticorvo.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar